Como emitir um CT-e: 5 passos

Postado por: Felipe Alves dezembro 19, 2017

Para quem está entrando agora no ramo de transportes é necessário se adequar às leis, e emitir um CT-e pode parecer algo trabalhoso. Apesar de depender de uma série de exigências, a emissão do CT-e é algo simples, se você possuir um bom sistema alinhado junto de um bom suporte e também algumas orientações dos responsáveis pela sua contabilidade. Para ajuda-lo, decidimos montar esses 5 passos sobre como emitir CT-e para que você saiba exatamente o que deverá fazer.

1° | Credenciar sua transportadora na SEFAZ

Antes de qualquer coisa, é necessário credenciar o CNPJ da transportadora, para que a Secretaria da Fazenda do Estado permita a emissão de CT-e.

2° | Possuir um sistema emissor de CT-e 3.0

Existem hoje vários tipos de sistemas para emissão de CT-e, sendo obrigatório agora a emissão na versão 3.0. Existem desde os mais completos que incluem também o gerenciamento de frotas, até os mais simples e econômicos. Você pode testar o emissor de CT-e da TranspNet gratuitamente no final deste post.

3° | Ter acesso livre à internet

No momento da emissão do CT-e, uma série de informações são enviadas para a SEFAZ para que sejam validadas. A autorização do conhecimento de transporte eletrônico depende de uma boa conexão com a internet para transmitir estas informações até a SEFAZ. O acesso à internet é necessário até mesmo para emitir CT-e em Contingência.

4° | Adquirir um Certificado Digital

O certificado digital é a assinatura digital da empresa. É a forma de garantir que o documento, neste caso o CT-e, foi emitido pelo único CNPJ autorizado para isso. Isso garante que nenhuma outra pessoa possa emitir documentos em seu nome, o que evita operações fraudulentas envolvendo o seu CNPJ. O certificado digital deve ser emitido por Autoridade Certificadora credenciado ao ICP-BR

5° | Configurar sua empresa

Para esta operação, pode ser necessário buscar a ajuda de algum profissional contábil. Antes de emitir o CT-e, é preciso configurar a empresa, informando o tipo de regime (lucro real, presumido ou simples nacional) e alíquota de ICMS por estado de origem x estado de destino. Em nosso sistema de atendimento 100% online nossos especialistas podem dar uma ajuda mais personalizada a você, basta enviar sua mensagem.

 

Comentários

Gostou do post? Curta e compartilhe nas redes sociais:

Gostou do Post? Assine a nossa newsletter!

Receba nossas postagens em primeira mão no seu e-mail!

Felipe Alves
Felipe Alves

Analista de Marketing da TranspNet

.

TESTE GRÁTIS

14 dias para você emitir CT-e a vontade!
APROVEITAR PROMOÇÃO
* Promoção por tempo limitado.
close-link
O MDF-e para operações intermunicipais passará a ser obrigatório em todo o Paraná a partir do dia 01 de Fevereiro! SAIBA MAIS >